segunda-feira, 27 de agosto de 2018

Resenha: Peles (Pieles)


               Você se considera uma pessoa normal? Eu não digo quanto aos seus gostos pessoais e a sua constante tentativa de pagar de diferentão/diferentona, já que, querendo ou não, por mais que você acredite ser um individuo único, todos acreditamos nisso. Você pode assistir os filmes iranianos e se gabar por não assistir blockbusters ou ficar buscando bandas desconhecidas da Islândia só pra falar que tem gostos diferenciados, mas no fundo todos somos seres patéticos buscando e forçando uma individualidade que não existe. Agora repetindo a pergunta, você é normal? Tipo... você tem um rabo? No lugar da boca você tem um cu (literalmente)? Você nasceu de uma cadela? Tem chifres saindo do mamilo?
               Não? Então você deve ser tão normal e sem graça quanto a gente.

segunda-feira, 23 de julho de 2018

Série: Aggretsuko



               O início da vida adulta é um momento complicado pra muitas pessoas, e provavelmente é, foi, ou será pra você também. É aquele momento em que diversas incertezas e cobranças começam a aparecer, você se pergunta se escolheu bem o curso da faculdade, passa a perceber o real valor das coisas quando precisa pagar por elas, os boletos se acumulam e, mesmo trabalhando não tem perspectiva de uma independência financeira, os amigos estão casando e você acha que vai morrer sozinho/a, a idade avança e você continua sem saber o que fazer da vida, busca empregos temporários que acaba durando mais do que deveria, etc. Enfim, cada um vai ter suas próprias crises e incertezas, mas podemos deixar tudo isso um pouco mais leve, seja cantando death metal em um karaokê ou assistindo Aggretsuko pra compartilharmos nossas frustrações com a pandinha vermelha mais humana que você vai encontrar.

quinta-feira, 5 de julho de 2018

Resenha: Hex (Thomas Olde Heuvelt)


               Olhe pra trás: está vendo a bruxa? Calma, não precisa ficar assustado, ela agora também faz parte da sua vida. Você pode tentar fugir, mas ela sempre irá te encontrar. Então apenas aceite a presença dela em sua vida. Tirando alguns sustos, ela não fará nada e não irá te machucar, desde que você não a incomode. Mas lembre-se: nunca, em hipótese nenhuma, tire a costura de seus olhos e sua boca, não queremos que ela saiba quem somos e, também, não podemos escutar o que ela tem a dizer. Ignore sua presença e siga sua vida, é tudo que podemos fazer.

quinta-feira, 7 de junho de 2018

Resenha: O colecionador (John Fowles)


            Você já desenvolveu um amor platônico por alguém? Algum garoto ou uma garota que você stalkeava (ou stalkeia) mesmo que essa pessoa nem saiba da sua existência ou que saiba, mas desconhece suas intenções? Já planejou uma vida junto com alguém mesmo que o máximo de contato tenha sido um “oi” no elevador? Ou pior ainda, já ficou com ciúmes de alguém que nem mesmo conhece a não ser por postagens em redes sociais? Não adianta mentir, é bem provável que você já tenha passado por algo do tipo, entretanto eu espero que não tenha chegado ao ponto de sequestrar a pessoa desejada para que ela possa te conhecer melhor.

quinta-feira, 24 de maio de 2018

Resenha: Stephen King, a biografia - Coração assombrado (Lisa Rogak)


Nós sabemos bem que se você está lendo isto aqui é porque já deve ter lido um bocado de livros do Stephen King, autor que apesar de não ter muitas resenhas neste blogue, está presente como má influência para nossos pensamentos. É bem provável que existisse um dedinho podre do King já quando essa pagina de extremo mau gosto foi concebida. Particularmente, apesar de já ter lido muitos livros dele e ter me perdido em diversas histórias, hoje não falarei de seus romances, mas sim de sua vida, que não é tão assustadora quanto seus livros, porem é tão interessante quanto. Portanto, pegue seu triciclo e vamos dar uma passeada pelo coração assombrado do rei.

quarta-feira, 16 de maio de 2018

Resenha: Noturno (Scott Sigler)


               Você lembra do seu último sonho? Qual foi a situação constrangedora ou amedrontadora vivenciada? Você estava correndo pelado pela escola enquanto um monstro vestido de Peter Pan te perseguia com uma panela na mão enquanto tocava Belchior? Sim, sonhos são capazes de nos levar pras situações mais bizarras possíveis, mas o que você faria se você começasse a sonhar com assassinatos que se concretizam na realidade? Tentaria descobrir que bruxaria é essa ou simplesmente voltaria a dormir, afinal a vida é muito curta pra desperdiçar horas de sono com crimes?

terça-feira, 24 de abril de 2018

Resenha: Legião (William Peter Blatty)


               Eu poderia levantar diversas questões sobre a existência de deus e do diabo, possessão demoníaca contra doenças psicológicas, se o gorfo da Reagan em O exorcista era guacamole ou suco detox de couve, mas a única coisa que quero saber é: o diabo montado em um bode preto x deus montado em um querubim, os dois a 80km/h tu acha que vai ficar um do lado do outro?