terça-feira, 16 de janeiro de 2018

Literatura: Coração satânico (William Hjortsberg)


               Por mais que você tente negar e se prenda a sua educação católica, uma coisa é fato: hora ou outra nós venderemos nossa alma pro coisa ruim, algumas pessoas por mais, outras por menos, mas todos nós temos um preço pra nossa alma. A questão é: por quanto você compraria seu ticket pro inferno?
               Claro, sempre existe a possibilidade de tentar dar um calote, mas poder ter certeza que o diabo sabe de todos os truques sujos da humanidade.

terça-feira, 2 de janeiro de 2018

Literatura: As perguntas (Antônio Xerxenesky)


            Talvez vocês já tenham notado mas o Café com Tripas não é um daqueles blogues bonitinhos que atualizam seus conteúdos todos os dias. Nossa política de atualização é meio que mexer nisso aqui “sempre de vez em quando quando dá”, sendo que neste último ano vários livros e filmes acabaram acumulando simplesmente porque o barato foi louco em 2017, o que gerou várias discussões com editoras e fez com que rompêssemos diversos contratos com patrocinadores, ONGs e com fã clubes, perdendo milhões em propaganda (só que é mentira).
            Bem, ocorre que enquanto o Café não consegue grana para pagar próprios estagiários de Letras e Cinema (acelerados por eventuais chibatadas, é claro), ficamos só essa dupla dinâmica mesmo, porém com um ritmo mais acelerado agora que as obrigações pesadas passaram. As perguntas foi um desses livros que ficou escondido debaixo daquela poeira que as obrigações lançam sobre as coisas que nos divertem, sendo que agora que estamos com um tempinho para o blogue, vamos soprá-la para bem longe e descobrir o que ela escondeu.

terça-feira, 19 de dezembro de 2017

Literatura: Maldito (André Barcinski)


               É verdade que o Café com Tripas tieta bastante José Mojica Marins. Como vocês já devem saber, este blogue possui um panteão próprio e não tem vergonha de exaltá-lo, contudo, é verdade também que Mojica é um ótimo diretor circundado de preconceitos bestas que fazem com que as pessoas nunca cheguem à sua obra, sendo que a necessidade de limpar esses entulhos tem sido uma das bandeiras mais velhas deste blogue.
               É por isso que Maldito é um livraço (ou seria livrasso?): ao destrinchar a vida, maracutaias, filmes, derrotas e vitórias desse diretor fascinante, o livro apresenta toda a complexidade de um diretor extraordinário que, infelizmente, na cabeça de muita gente, não é mais que um personagem bobo que viram na TV. De sua infância nos bairros proletários de São Paulo até o reconhecimento tardio de sua obra, Mojica é apresentado em suas várias facetas que, no todo, dão uma boa dimensão desse  patrimônio vivo (embora velhinho) do cinema nacional.
               Clique aí no link e venha descobrir um pouco mais a respeito dele.

quarta-feira, 22 de novembro de 2017

Literatura: 1977 - Enfield (Guy Lyon Playfair)


Se você acompanha o blog sabe que nós adoramos usar o “hornsbook” pra fazer amizade com um pessoalzinho do além: demônios, Poltergeists, espíritos, mortos-vivos… Não temos restrições, é só mandar solicitação de amizade, desde que goste de causar o terror por ai e sair assustando os outros.
            Sendo assim, depois de passear um pouco sobre o vale sombrio da morte e sermos apresentados a novos amigos que vivem do outro lado, nós viemos para contar um pouco das histórias que ouvimos por lá, assim como fizemos com Amityville ou até mesmo os casos investigados pelo casal Warren.
            Então, pronto pra saber um pouco mais sobre o que aconteceu em Enfield no ano de 1977?

quinta-feira, 12 de outubro de 2017

Literatura: Misery (Stephen King)


Hoje o Café vem aqui para reparar um erro histórico do blogue. Depois de dezenas (ou seriam centenas?) de resenhas, nós finalmente viemos até aqui para falar sobre um livro do Stephen King. Sim, nós já falamos de um filme dirigido pelo rei no blog, mas convenhamos, ele como diretor é um ótimo escritor. Então, para começar a falar um pouco mais sobre essa pessoa que foi responsável por despertar meu interesse por literatura e terror, eu pergunto pra vocês, quem são seus ídolos?

segunda-feira, 18 de setembro de 2017

Literatura: A guerra que salvou a minha vida (Kimberly Brubaker Bradley)


                O que você pensa quando falamos sobre a segunda guerra? Eu imagino que sejam bombas, Hitler, mortes, miséria, genocídio, campos de concentração e derivados, certo? Sim, esses são as principais coisas em que pensamos, mas hoje nós falaremos sobre a guerra de uma perspectiva totalmente diferente. Claro que todos esses assuntos estão relacionados, mas você já pensou que no meio de tanta desgraça algumas coisas boas possam ter acontecido? É exatamente sobre isso o tema do livro que vamos resenhar hoje, porque para essa garota, a guerra salvou sua vida.

quinta-feira, 31 de agosto de 2017

Literatura: Filme noturno (Marisha Pessl)


            Se você clicar no link de filmes lá no topo da página, vai perceber que nós temos um gosto um tanto quanto peculiar, afinal nem todas as pessoas são refinadas o suficiente para apreciar obras como Camisinha assassina, Arrombada, vou mijar na porra do seu tumulo!!! ou, até mesmo, Jesus Cristo caçador de vampiros. Com isso, você pode achar que somos pessoas estranhas, mas você já tentou imaginar como funciona a cabeça dos diretores desses filmes? Uma alma sã e saudável não teria ideias tão geniais, ou teria?
            É exatamente sobre esses diretores peculiares que vamos falar hoje, pois qualquer um pode dirigir uma comedia romântica ou um filme de super-herói, mas são poucos com culhões o suficiente para chocar seus espectadores com cenas grotescas e indigestas.